9 de julho de 2010

o pequeníssimo alfinete de metal

o pequeníssimo alfinete de metal
entrou finalmente
na estreita e desconhecida veia
e percorreu cioso
todo o corpo disponível,

nada foi esquecido ou negligenciado,

toda a dor, da mais estreita e fina,
à mais gloriosa e esmagadora,
foi testada,
experimentada
absorvida

e finalmente no último dia, na última página,
o alfinete e o corpo atormentado
uniram-se num só elemento,
etéreo,
porém obscuro


alma

Sem comentários: