1 de outubro de 2007

Diário de praia | 4

Do meu amor perfeito, flor ausente,
não lembro o rosto nem a voz:

lembro a fadiga sorridente
que havia, ao fim, em cada um de nós.



David Mourão-Ferreira

Sem comentários: