11 de julho de 2007

Puro espírito

Puro espírito do êxtase e do vento
Que no silêncio da planície danças

Eu não quero tocar teu corpo de água
Nem quero possuir-te nem cantar-te
Pesa-me já demais a minha mágoa
Sem que seja preciso procurar-te.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Sem comentários: