8 de maio de 2007

De cada amigo sinto falta das palavras

De cada amigo sinto falta das palavras;
quem sabe sinto ainda mais falta
do som de cada amigo.
Desejaria agora mais carne na memória,
o gosto dos ossos nos meus dedos.
Desejaria agora vencer a nostalgia
que aperfeiçoa tudo, arrasa causas
e evidencia o êxito das perdidas.
Desejaria agora ter-me equivocado.
Por ter aprendido
a deter aquelas coisas que entretanto perdi.


Daniel Martínez i Ten
Tradução de Rui Miguel Rocha

Sem comentários: